Templo Espírita Ogum Megê

Rua Manoel Machado, 105 - Largo de Vaz Lobo / 3352-6257

1ª Terça-Feira do mês: Corrente das Folhas de Oxóssi

Passes e Consultas com os Caboclos, apartir das 19h

2ª Terça-Feira do mês: Corrênte de EXÚ

Passes e Consultas com Exú, apartir das 19h

3ª Terça-Feira do mês: Corrente de Preto Velho

Passes e Consultas com Pretos Velhos, apartir das 19h

4ª Terça-Feira do mês: Ogum cruzado com Exú

Passes e Consultas com Caboclos, apartir das 19h

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Doutrina Matriz 09/08


Médiuns de I, B e T com o C.C.T Rafael Ferreira
Médiuns de S.C.T, C.T e S.C.C.T com o C.C.T Anderson Zampier
Médiuns C.C.T e AC com Tuxaua Pai Jorge Correa

Foto enviada pelo Médium CCT Rafel Ferreira (Membro do Conselho de Doutrinas do TEOM)

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Calendário AGOSTO 2017

IRRADIAÇÃO DO MÊS




YEMANJÁ

“A SENHORA DA VIDA - A CONTINUAÇÃO DA VIDA” 
Que traz a energia das águas (equilíbrio do universo) buscando o equilíbrio mental. Abrange os guias e protetores femininos. Quando pedimos a proteção para os lares, que as águas possam desmanchar todo mau pensamento, trazer a paz, tranquilidade, amor.


· 1ª Terça-feira (01 / 08 / 2017) – Corrente das FOLHAS DE OXOSSI às 19:30 hs.

· 2ª Terça-feira (08 / 08 / 2017) – Corrente e Consultas com EXÚ às 19:30 hs.

· 3ª Terça-feira (15 / 08 / 2017) – Corrente e Consultas com os PRETOS-VELHOS às 19:30hs.

· 4ª Terça-feira (22 / 08 / 2017) – Corrente da CHAMA VIOLETA, com consultas e passes, e a Corrente é às 19h30hr.

· 5ª Terça-feira (29 / 08 / 2017) – Corrente e Consultas com o POVO CIGANO às 19:30hs.
 
1º DOMINGO – (06 / 08 / 2017) Gira  MENSAL DE CABOCLOS E PRETOS-VELHOS (com louvor a ibeijada) às 14:30 hs.

terça-feira, 25 de julho de 2017

As Afirmativas "Perigosas"

As afirmativas "perigosas":
1. Tome a decisão "x" que vai ser a melhor pra você;
2. Vou te ajudar a conseguir o que você deseja;
3. Foi fofoca de fulana;
4. Tal pessoa fez macumba pra você;
Essas e outras afirmativas já devem ter sido ouvidas por aí... E o pior, pelas bocas de "Entidades". Mas elas são perigosas! É preciso dizer isso: O destino muda a cada instante. Se agora você está lendo essa mensagem e continuar, vai ver o que está escrito ao final dela. Mas de desistir e sair pra buscar outra coisa não vai saber, em contrapartida vai ver outra coisa ao invés dela. Assim é a vida de cada um. Se a "Entidade" diz tal coisa e a pessoa muda de ideia no meio do caminho, tudo pode mudar. Inclusive uma empreitada que tinha tudo pra resultar num sucesso lá na frente pode arruinar a vida da pessoa que se consultou. E a falha seria de quem, da Entidade de verdade? Claro que não! É responsabilidade do Médium ter a condição necessária pra ajudar na decodificação da mensagem, além de humildade de não querer nunca mostrar uma pseudo Entidade super poderosa.
Por isso Caboclo Mirim dizia que dar consulta é perigoso!
É muito importante que os Terreiros esclareçam seus Médiuns e frequentadores sobre a real possibilidade de que seus pensamentos, suas aflições e até seus pedidos sejam captados invisivelmente pelas Entidades ali presentes, incorporadas ou não.
Só pra corroborar, em O Livro dos Médiuns, Capítulo 19, parte "Influência do Espírito do Médium", itens 6 e 7, é dito que o Espírito do Médium é quem interpreta o pensamento do Espírito comunicante porque é ele quem está ligado ao corpo físico, que serve para dar a comunicação. Finalmente, é esclarecido que o Espírito do Médium exerce influência nas comunicações que ocorrem por seu intermédio, sendo necessário haver afinidade entre ambas as partes sob risco de haver alteração do conteúdo conforme suas ideias e tendências: "Nesse caso, o Espírito do Médium não exerce influência sobre os próprios Espíritos que se comunicam e sim sobre as suas mensagens. Assim, se o Médium adapta o pensamento dos bons Espíritos às suas próprias ideias, ele é apenas um mal intérprete".
Então, só pra concluir nosso "papo", é importante que os Médiuns que dão consultas incorporados (verdadeiramente!) se policiem para que haja uma entrega total e real, livre ao máximo de vícios e animismo. E aos que se consultam, fica o alerta de não buscarem Entidades que digam o que vocês querem ouvir. É muito mais seguro ouvir um "confia em Deus, meu filho, e siga fazendo seu melhor" de uma Entidade que levará sigilosamente suas aflições para Aruanda pra "correr a gira" pra vocês que ouvir "você vai conseguir tal coisa" da boca de um Médium que esteja atrapalhando a comunicação da Entidade (isso não é só Iniciante que faz, pois todos somos falhos - o "X" da questão é orar e vigiar, além de se entregar) e depois quebrar a cara, além de denegrir a imagem tão linda da nossa Umbanda.
Já ouviu dizer que cão que ladra, não morde? Então... Às vezes aquela Entidade que está quietinha e discreta vai poder te ajudar mais que outra que está ladrando muito, sob efeito do Médium.
Umbanda tem fundamento!
Caboclo Mirim nos deixou uma Escola perfeita, firme e que se basta por si só.
Vamos buscar aderência ao máximo possível hoje e sempre!

Retirado da Página: CCD - Cantinho de Cosme e Damião Facebook
Mensagem enviada pela Médium T Raíssa Pinho da 3ªFilial TEOM

sexta-feira, 30 de junho de 2017

O Silêncio

O silêncio

    Onde quer que vc esteja, seja a alma deste lugar...
    Discutir não alimenta.    
    Reclamar não resolve.    
    Revolta não auxilia. 
    Desespero não ilumina. 
    Tristeza não leva a nada. 
    Lágrima não substitui suor. 
    Irritação intoxica. 
    Deserção agrava. 
    Calúnia responde sempre com o pior. 
     Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada. 
    Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós...
    Pessoas feridas ferem pessoas.
     Pessoas curadas curam pessoas.
     Pessoas amadas amam pessoas.
     Pessoas transformadas transformam pessoas.
      Pessoas chatas chateiam pessoas.
      Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
      Pessoas santificadas santificam pessoas.
      Quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.
       Acorde…
Se cubra de Gratidão, se encha de Amor e recomece… 
      O que for benção pra sua vida,  Deus te entregará, e o que não for, ele te 
livrará! 
       Um dia bonito nem sempre é um dia de sol…
        Mas com certeza é um dia de Paz.

Mensagem enviada pela Médium SCCT Ana Carla da 3ªFilial TEOM)

Humildade x Orgulho

Você já deve ter ouvido muitas vezes a palavra humildade, não é mesmo?

Essa palavra é muito usada, mas nem todas as pessoas conseguem entender o seu verdadeiro significado.

O termo humildade vem de húmus, palavra de origem latina que quer dizer terra fértil, rica em nutrientes e preparada para receber a semente.

Assim, uma pessoa humilde está sempre disposta a aprender e deixar brotar no solo fértil da sua alma, a boa semente.

A verdadeira humildade é firme, segura, sóbria, e jamais compartilha com a hipocrisia ou com a pieguice.

A humildade é a mais nobre de todas as virtudes pois somente ela predispõe o seu portador, à sabedoria real.

O contrário de humildade é orgulho, porque o orgulhoso nega tudo o que a humildade defende.

O orgulhoso é soberbo, julga-se superior e esconde-se por trás da falsa humildade ou da tola vaidade.

Alguns exemplos talvez tornem mais claras as nossas reflexões.

Quando, por exemplo, uma pessoa humilde comete um erro, diz: "eu me equivoquei", pois sua intenção é de aprender, de crescer. Mas quando uma pessoa orgulhosa comete um erro, diz: "não foi minha culpa", porque se acha acima de qualquer suspeita.

A pessoa humilde trabalha mais que a orgulhosa e por essa razão tem mais tempo.

Uma pessoa orgulhosa está sempre "muito ocupada" para fazer o que é necessário. A pessoa humilde enfrenta qualquer dificuldade e sempre vence os problemas.

A pessoa orgulhosa dá desculpas, mas não dá conta das suas obrigações e pendências. Uma pessoa humilde se compromete e realiza.

Uma pessoa orgulhosa se acha perfeita. A pessoa humilde diz: "eu sou bom, porém não tão bom como eu gostaria de ser".

A pessoa humilde respeita aqueles que lhe são superiores e trata de aprender algo com todos. A orgulhosa resiste àqueles que lhe são superiores e trata de pôr-lhes defeitos.

O humilde sempre faz algo mais, além da sua obrigação. O orgulhoso não colabora, e sempre diz: "eu faço o meu trabalho".

Uma pessoa humilde diz: "deve haver uma maneira melhor para fazer isto, e eu vou descobrir". A pessoa orgulhosa afirma: "sempre fiz assim e não vou mudar meu estilo".

A pessoa humilde compartilha suas experiências com colegas e amigos, o orgulhoso as guarda para si mesmo, porque teme a concorrência.

A pessoa orgulhosa não aceita críticas, a humilde está sempre disposta a ouvir todas as opiniões e a reter as melhores.

Quem é humilde cresce sempre, quem é orgulhoso fica estagnado, iludido na falsa posição de superioridade.

O orgulhoso se diz céptico, por achar que não pode haver nada no universo que ele desconheça, o humilde reverencia ao criador, todos os dias, porque sabe que há muitas verdades que ainda desconhece.

Uma pessoa humilde defende as idéias que julga nobres, sem se importar de quem elas venham. A pessoa orgulhosa defende sempre suas idéias, não porque acredite nelas, mas porque são suas.

Enfim, como se pode perceber, o orgulho é grilhão que impede a evolução das criaturas, a humildade é chave que abre as portas da perfeição.

......................

Você sabe por quê o mar é tão grande? Tão imenso? Tão poderoso?

É porque foi humilde o bastante para colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios.

Sabendo receber, tornou-se grande. Se quisesse ser o primeiro, se quisesse ficar acima de todos os rios, não seria mar, seria uma ilha. E certamente estaria isolado.


Mensagem enviada pela Médium SCCT Ana Carla da 3ªFilial TEOM

terça-feira, 27 de junho de 2017

REFLEXÃO AO ENTRAR PARA O TEMPLO

Quando um médium entra no corpo mediúnico de uma casa, normalmente chega cheio de empolgação, grandes expectativas e uma vontade gigante de desenvolver suas mediunidades, incorporar seus Guias e se aproximar dos Orixás e de Deus.
Ele espera a semana inteira o dia da primeira Gira na Casa, ansioso por aquele momento tão especial da sua vida. Chega ao terreiro animadíssimo e prestativo, querendo ajudar a todos. Procura entrosar-se com o grupo, puxa assunto, conta de sua vida, suas experiências anteriores (boas e ruins) na Umbanda e do quanto está feliz de participar do Templo. Em pouco tempo, já encontrou irmãos com afinidades e se encaixou numa das “panelas” do Terreiro.
Tem “panela” de dois, de três, de poucos ou muitos irmãos, que passam a relacionar-se com mais frequência que somente encontros religiosos semanais – ligam para saber a linha de trabalho da próxima gira, um dá carona para o outro e aproveita para tomar um café, depois da gira vão comer uma pizza, um vai na casa do outro ajudar na limpeza energética, etc. Tudo girando em torno da afinidade inicial de todos: a Umbanda!
Mas a linha que separa os interesses gerais de Umbanda para assuntos particulares dos irmãos do Terreiro é muito fina e sutil. E as conversas passam facilmente dos procedimentos umbandistas para os comportamentos errados dos outros irmãos – aqueles que não estão na “panela”. Pronto! Isso já é maledicência e fofoca, que normalmente vem acompanhada de inveja, ciúme, vaidade, orgulho e maldade... E começam as famosas demandas entre irmãos de um mesmo terreiro!
E a motivação inicial que levou aquele médium ao Templo – desenvolver sua mediunidade para ter um contato maior com Deus e sua espiritualidade – ficou esquecida ou perdida na pequenez do ego humano.
O médium deveria limitar-se a olhar para a frente (sacerdote) e para o Alto (Altar); porém ele insiste em olhar para os lados e enxergar as falhas dos irmãos, apontando com seu dedo humano o espelho dos próprios defeitos que vê no outro... e atira a primeira pedra.
Todos se esquecem de que pisar semanalmente num solo sagrado não significa que ninguém se santificou, vestir o branco por fora não reflete necessariamente essa cor em seu interior, simplesmente incorporar um Guia não garante incorporar seus valores, ser médium umbandista não dá acesso direto ao clube fechado dos “ascensionados na carne”!
Jesus nos ensinou que os sãos não precisam de médicos! A Umbanda é um grande hospital da consciência e da alma e nossos Guias são os médicos que tentam nos curar das ilusões do ego que nos aprisionam em vivências mesquinhas e superficiais.
Ser umbandista é ter consciência de que, onde há ser humano, há falhas – assim é no seu trabalho, com seus amigos, no seu casamento, na sua família. Antes de apontar os erros alheios, enumere e conserte os seus. Antes de cobrar a melhora e a mudança do outro, faça a sua reforma íntima.
Quem é você para olhar para o lado e acusar um irmão de ser tão humano e falho quanto você?
E se os defeitos dos seus irmãos lhe são tão insuportáveis... procure no Templo os médiuns menos humanos e mais divinos, onde você possa se concentrar em Deus sem se distrair com as limitações humanas ao seu lado.

Mensagem enviada pelo Médium CCT Rafel Ferreira (Membro do Conselho de Doutrinas do TEOM)

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Mensagem de Caboclo 7 Encruzilhadas



Todo Cristão conhece a história de Cristo e do Cristianismo, todo Judeu conhece a história de Moisés e do Judaísmo, todo Muçulmano conhece a história de Mohamed (Maomé) e do Islamismo, os três grupos têm em comum o patriarca Abraão também conhecido por todos; todo Budista conhece a história de Sidharta Gautama (Buda) e do Budismo, todo Hare Khrishna conhece a história de Krishna, e nós Umbandistas?

Conforme disse o Caboclo das Sete Encruzilhadas:

“Umbanda é a manifestação do espírito para caridade”

“A Umbanda tem progredido e vai progredir. É preciso haver sinceridade, honestidade, e eu previno sempre aos companheiros de muitos anos: a vil moeda vai prejudicar a Umbanda; médiuns que vão se vender e que serão, mais tarde expulsos, como Jesus expulsou os vendilhões do templo”.
O perigo do médium homem é a consulente mulher; do médium mulher é o consulente homem. É preciso estar sempre de prevenção, porque os próprios obsessores que procuram atacar as nossas casas fazem que toque alguma coisa no coração da mulher que fala ao Pai de Terreiro, como ao coração do homem que fala à Mãe de Terreiro. É preciso ter muito cuidado e haver moral, para que a Umbanda progrida.
Umbanda é humildade, amor e caridade – essa é a nossa bandeira. Neste momento, meus irmãos, me rodeiam diversos espíritos que trabalham na Umbanda do Brasil: Caboclos de Oxossi, de Ogum, de Xangô. Este que vos fala, porém, é da falange de Oxossi, meu Pai, e não veio por acaso; trouxe uma ordem, uma missão.
Meus irmãos: Sejam humildes, tenham amor no coração, amor de irmão para irmão, que as vossas mediunidades ficarão mais puras, servindo aos espíritos superiores que venham a baixar entre vós; é preciso que os aparelhos estejam sempre limpos, os instrumentos afinados com as virtudes que Jesus pregou na Terra, para que tenhamos boas comunicações e proteção para aqueles que vêm em busca de socorro nas casas de Umbanda.
Meus irmãos: Este aparelho já está velho, com 80 anos a fazer, mas começou antes dos 18. Posso dizer que o ajudei a casar, para que não estivesse a dar cabeçadas, para que fosse um médium aproveitável e que, pela sua mediunidade, eu pudesse implantar a nossa Umbanda. A maior parte dos que trabalham na Umbanda, se não passaram por esta Tenda, passaram pelas que saíram desta Casa.
Tenho uma coisa a vos pedir: Se Jesus veio ao planeta terra na humilde manjedoura, não foi por acaso. Assim o Pai determinou. Podia ter procurado a Casa de um portentado da época, mas foi escolher aquela que havia de ser a sua mãe, esse espírito que viria a traçar a humanidade os passos para obter Paz, Saúde e Felicidade.
Que o nascimento de Jesus, a humildade em que ele baixou a Terra, a estrela que iluminou aquele estábulo, sirvam de exemplos, iluminando os vossos espíritos, tirando os escuros de maldade por pensamento, por práticas e ações; que Deus perdoe as maldades que possam ter sido pensadas, para que a Paz possa reinar em vossos corações e nos vossos lares.
Fechai os olhos para a casa do vizinho; fechai a boca para não murmurar contra quem quer que seja; não julgueis para não serdes julgados; acreditai em Deus e a Paz entrará em vosso lar. È dos Evangelhos. Eu, meus irmãos, como o menor espírito que baixou à Terra, mas amigo de todos, numa concentração perfeita dos companheiros que me rodeiam neste momento, peço que eles sintam a necessidade de cada um de vós e que, ao sairdes deste Templo de caridade, encontreis os caminhos abertos, vossos enfermos melhorados e curados e a saúde para sempre em vossa matéria.
Com um voto de Paz, Saúde e Felicidade, com Humildade, Amor e Caridade, sou e serei sempre humilde Caboclo das Sete Encruzilhadas”.

Umbanda têm Fundamento, Umbanda têm História… É preciso conhecer, É preciso estudar…

Mensagem enviada pelo CCT Anderson Zampier (Membro da Alta Cupula do TEOM)


A RESPONSABILIDADE DE SER UMBANDISTA



Em minha experiência como Dirigente Espiritual, tenho constatado que não são apenas as pessoas de fora que têm uma visão deturpada da Umbanda; muitos médiuns atuantes também têm. Estar à frente de um terreiro é um verdadeiro desafio, e não pela parte espiritual, pois trabalhar com os Orixás e guias é simples e maravilhoso; difícil é lidar com os seres humanos.

Sei que é comum em terreiros dizerem ao consulente que ele precisa “desenvolver”, senão sua vida não irá pra frente, mas nunca vi ninguém explicar desenvolver o que, pra que, porque e pra quem...

Se tornar um Umbandista é assumir um compromisso perante a espiritualidade, mas principalmente com sua própria evolução. As pessoas têm que saber que ser médium é responsabilidade, dedicação, abnegação, firmeza.

E por falar em firmeza, o que se faz fora do terreiro também faz parte do pacote; sim, porque se é Umbandista 24 horas por dia, 7 dias por semana, 30 dias por mês, 365 dias por ano. Os médiuns têm que saber que responderão por cada palavra e gesto que praticarem em nome de seus guias, e isso é muito sério.

Guias espirituais não vêm em terra pra beber, fumar e dançar; eles vêm trabalhar, e não têm tempo a perder.

Muitos acham que ser Umbandista é chegar no terreiro, encontrar tudo pronto, incorporar (mesmo que não faça atendimento), pedir bebida, cigarro, dançar, desincorporar e ir pra casa; e acreditem, acham que fizeram muito.

Ninguém quer saber do trabalho que se têm pra manter tudo limpo (fisicamente e energeticamente falando), dos gastos, do tempo empregado, cada um só quer saber dos seus próprios problemas.

Eu tenho certeza de que muitos dirigentes sabem do que eu estou falando: você está correndo há dias, organizando tudo, arrumando flores, fazendo a comida, fazendo firmezas, lutando pra que tudo corra bem, e chega um filho querendo te contar um sonho que ele teve... Realmente eu não sei o que algumas pessoas estão fazendo na Umbanda.

Não dá pra ser quase Umbandista, nem mais ou menos Umbandista, isso é impossível. Quem não tiver seriedade, amor, respeito suficiente, não perca seu tempo nem o dos Guias; você não nasceu pra isso.

Quando é que as pessoas vão entender que o terreiro é um local sagrado como qualquer outro templo religioso?

Que lá não é lugar de conversar, pensar nos problemas, no namorado, nos filhos, não é lugar pra picuinhas, ciúme, competição entre quem aparece mais, quem sabe mais ou quem manda mais?

Quando é que a Umbanda vai ser tratada com todo o respeito e seriedade que ela merece?

Quando é que as pessoas vão entender que é uma honra ter um Orixá no terreiro, ter um Guia Espiritual pra nos orientar, enxugar nossas lágrimas, nos aconselhar, enfim, nos ajudar em nossa caminhada evolutiva?

Poucos se dão conta disso, mas o terreiro é a casa dos seus Orixás e guias, é a casa onde eles se manifestam, e cada um que ali pisa tem a obrigação de zelar por ele.

Muitos zelam muito mais pelo seu próprio carro do que pelo seu terreiro; outros morrem de medo de perder o emprego, perder o namorado, perder a balada, mas não temem que seu guia se canse e vá embora, afinal, ele já faz muito de ir ao terreiro de vez em quando.

Inclusive, para muitos, ficar batendo de terreiro em terreiro e “dar passagem” de vez em quando aos guias é mais do que suficiente... Sinceramente, tenho pena de pessoas assim, porque os guias não precisam delas, é exatamente o contrário.

Acho que os que se dizem Umbandistas deveriam fazer uma profunda reflexão sobre suas escolhas; muitos entraram pra a Umbanda, mas a Umbanda não entrou neles...

Dizer que é Umbandista da boca pra fora é muito fácil, mas lembrem-se: pode-se enganar poucas pessoas por muito tempo, muitas pessoas por pouco tempo, mas não se pode enganar todo mundo o tempo todo.

O que dizemos e fazemos em nosso próprio nome tem um peso; no nome deles a proporção é outra. Um dia encontraremos esses guias frente a frente, e deveríamos viver de forma a ser motivo de orgulho pra eles quando esse dia chegar.

De certa forma, nós remamos contra a maré; porque temos que lidar com o preconceito contra a nossa religião, contra os nossos guias “atrasados”, contra a visão errada que muitos têm de nós. Mas quem tem Mamãe Iemanjá vencerá qualquer tempestade, não é?

É tão natural pra nós ter um guia em terra, que muitos se esquecem do quanto isso é importante; tê-los por perto é benção, alegria, honra, sustentação, são a resposta as nossas dúvidas, é alento aos nossos corações, é a manifestação do amor e preocupação que Pai Tupã tem conosco.

Na nossa pequenez podemos ser tão grandes, e na nossa grandeza podemos ser tão pequenos aos olhos deles, só depende de nós, das nossas atitudes, pensamentos, vibrações.

Nós, Umbandistas, fazemos parte de algo tão grande; tanta coisa acontece num trabalho espiritual, tantos irmãos são ajudados, sejam eles encarnados ou desencarnados, a caridade se manifesta na forma mais pura.

Não perca a chance de participar ativamente disso, não perca a chance de lutar pela causa deles, que é a de dar um sentido às nossas vidas, evoluir e nos ajudar a evoluir também.
Se a Umbanda nos chamou é porque tem um propósito pra nós; não desperdicem o que foi dado a vocês enquanto outros não tiveram a mesma sorte.

Se queremos que a nossa querida Umbanda Sagrada seja vista com outros olhos, comecemos por nós mesmos...


SARAVÁ!!!

Mensagem enviada pelo CCT Anderson Zampier (membro da Alta Cúpula do TEOM)

Animismo



Quem se detém a estudar às obras espíritas, sejam Kardecistas ou umbandistas, conclui  que a totalidade  dos autores afirma, categoricamente, que os médiuns completamente inconscientes são casos raros, raríssimos, sendo que muitos defendem a mediunidade consciente como perfeitamente cabível nos trabalhos de Umbanda e outros (como Matta e Silva, por exemplo), não admitem o médium consciente total, exigindo, para uma incorporação autêntica, a semi-inconsciência, onde o aparelho fica como que  aturdido e sem forças  para intervir naquilo que a Entidade está querendo dizer.

O fato é que este ponto é um problema muito delicado para a prática da mediunidade, pois, só com muita experiência, conseguimos fazer com que o nosso psiquismo não interfira no trabalho dos guias e protetores, principalmente quando o médium está lidando com pessoas de suas relações mais chegadas, ou com parentes seus. Tirar a cabeça do médium dos trabalhos do Guia é, justamente, uma das coisas mais difíceis de se conseguir, quando se é novato, pois sempre acarreta dúvidas e preocupações, mormente naqueles que receiam o fantasma da mistificação.

O mais engraçado é que pouquíssimos têm a coragem e a decência de se confessarem conscientes ou, pelo menos, semi-inconscientes querendo todos passar por médiuns   mecânicos ou inconscientes totais, o que a meu ver, já é uma prova de deslealdade incompatível com o verdadeiro sacerdócio da missão mediúnica, na sua acepção mais profunda. Eu mesmo, quando comecei na Umbanda, mantive a idéia, plenamente enraizada, de que mediunidade era sinônimo de “inconsciência” na hora do transe mediúnico.

Quando comecei a sentir as primeiras vibrações de aproximação das Entidades, entrei em verdadeiro ESTADO DE PÂNICO, simplesmente porque, comigo, não estava acontecendo, aquilo que todos em minha volta afirmavam: que eram médiuns inconscientes. Mas não há mal que não traga um bem. Comecei a desconfiar que TODOS não fossem tão inconscientes assim, quando, em mim,  a consciência estava bem presente e firme.

Só havia um recurso: estudar o assunto.

Foi o que fiz, com vagar, com persistência e paciência.

Hoje, com uma apreciável bibliografia à minha disposição, posso afirmar COM AUTORIDADE, “que todos aqueles que se diziam “inconscientes totais” estavam “mentindo”, não sei com que intuito. A mediunidade mecânica, inconsciente, em que o aparelho ficam como se estivesse em sono profundo é extremamente raro no mundo inteiro, contando-se nos dedos aqueles que, verdadeiramente, o são.

Na verdade, o que se passa no chamado “desenvolvimento” (palavra inadequada) é que as Entidades “tomam o médium” em três fases distintas, a saber:

1º) – Domínio das faculdades sensoriais;

2º) – Domínio das faculdades motoras;

3º) -  Domínio das faculdades psíquicas.

As primeiras manifestações são sensoriais, isto é, o médium começa sentindo “algo de estranho”, mãos geladas, braços e pernas dormentes, frio na espinha, na cabeça, na boca do estômago, etc. É a atuação das Entidades sobre os plexos nervosos, como primeiro sinal de sua aproximação.

Em seguida, as Entidades passam a dominar as “faculdades motoras” e o médium sente impossibilidade de desfazer certos gestos e atitudes que ele tomou SEM SABER PORQUE, mas que não “tem forças” para impedir. Quando um Caboclo DE VERDADE prende o braço esquerdo do médium nas suas costas, imóvel, horas e horas, ou quando um preto velho verga as pernas do médium, este não sabe porque, mas obedece, embora esteja “consciente” de que está fazendo aquele gesto ou tomando aquela atitude.

São as suas faculdades motoras que, secundando as manifestações sensoriais estão sendo “tomadas” CADA VEZ MAIS PELA Entidade, à medida que o seu organismo se prepara para a missão mediúnica.

A última faculdade a se entregar ao domínio dos Guias e protetores é, justamente, o psiquismo do médium, a sua consciência, a sua “guarda” para tudo de estranho que está acontecendo com ele. Quanto mais culto o aparelho, maior a sua resistência a entrega do seu psiquismo a atuação das Entidades de incorporação.

Em primeiro lugar, vem o natural e louvável autopoliciamento do médium que, quanto mais bem intencionado estiver, mais receoso ficará de estar sendo tomado por sugestões neuro-anímicas motivadas pelo ambiente dos terreiros. Quanto mais ele se autopoliciar, mais o seu psiquismo interfere, fazendo com que a Entidade que se aproxima só consiga tomar 20% ou 30% da sua vontade. É por isso que todo médium, seja qual for, começa muito anímico, com 10%, 20% ou 30% de incorporação, e consequentemente, com 90%, 80% ou 70% de interferência do seu próprio “eu” nos trabalhos do Guia. Só com o tempo (muito tempo), à medida que o médium vai tomando ciência do “sucesso” dos trabalhos do seu Guia, é que as suas resistências psíquicas vão se quebrando e ele começa, então, a progredir na escala de incorporação, muito temo ainda, com 40% ou 50% do seu psiquismo "Fora do ar"” Os grandes estudiosos do assunto consideram 50% uma "boa incorporação”, o que nos leva a concluir que a coisa é muito seria mesmo. De 50% para cima o médium vai se apagando numa espécie de “aturdimento” crescente com a porcentagem de incorporação conseguida, isto é, de domínio da Entidade sobre o seu psiquismo. Os grandes médiuns, que trabalham com ótimos Guias e dão boa passividade, ficam na faixa dos 70%, chegando, às vezes, aos 80%. Jamais passam de 80%.

Texto enviado pelo CCT Anderson Zampier (Membro da Alta Cúpula do TEOM)


Ritualística da Escola da Vida

A "Escola da Vida", fundada pelo Caboclo Mirim, possui uma ritualística diferente das conhecidas. De acordo com os seus ensinamentos, há iniciados do Primeiro ao Sétimo grau de iniciação. Estes graus são atribuídos aos médiuns e não às Entidades. Estes graus estão classificados em tupi-guarani, desta forma:
Bojá-mirim - 1ª grau: Médiuns iniciantes. Estes médiuns estão em desenvolvimento e devem procurar ensinamentos com os médiuns dos demais graus superiores e se aperfeiçoarem moralmente, evitando vícios de todas as espécies e desequilíbrios de qualquer ordem. Devem, ainda, estar firmes em seus propósitos de desenvolvimento, evitando que sugestões de espíritos inferiores cheguem às suas mentes em forma de sensação, pois os espíritos inferiores não gostam de iniciantes que se propoem a um desenvolvimento mediúnico sério para futuramente desfazerem os trabalhos de magia negra que estes espíritos inferiores teriam feito.
Bojá - 2ª grau: Médiuns de Banco. São os responsáveis pelo descarrego de energias negativas e pela doação de fluido vital para os espíritos necessitados que passarem pelo seu corpo durante uma sessão de caridade espiritual. Estes médiuns, assim como os iniciantes, devem estar atentos aos pensamentos de desestímulo em relação à continuidade de seu caminho na Umbanda, evitando assim que espíritos inferiores atrapalhem sua caminhada. Devem ser assíduos, estando na sua tenda sempre que possível para prestarem sua caridade.
Bojáguaçu - 3ª grau: Médiuns de Terreiro. São médiuns passistas. Este grau é uma grande mudança em relação às responsabilidades do médium no Terreiro, pois o médium deve saber aplicar um passe, a forma ideal de aplicá-lo, e os devidos resguardos antes da sessão.
Abaré-mirim - 4ª grau: Sub-chefes de Terreiro São médiuns que, além de já estarem firmes no passe e com conhecimento suficiente sobre a dinâmica das sessões e passarão a tomar conta do terreiro, orientando os médiuns de graus anteriores.
Abaré - 5ª grau: Chefes de Terreiro São médiuns que devem orientar os médiuns de graus anteriores sobre como proceder nos passes. Além disso, é neste grau que se inicia a trajetória do médiun para consultas espirituais. Já dizia o Caboclo Mirim que dar consulta é perigoso! Não se pode atuar no livre-arbítrio dos outros. Só dê consulta se for solicitado! Adicionalmente, médiuns deste grau já devem ter responsabilidades com os demais médiuns de graus anteriores durante as sessões e giras, orientendo-os sempre que necessário.
Abareguaçu - 6ª grau: Sub-comandante chefe de terreiro São médiuns que estão se preparando para Escola de Comando. Devem focar em obter experiência da ritualística dos trabalhos espirituais e se preparar para aprender a comandar sessões.
Morubixaba - 7ª grau: Comandante chefe de terreiro São os médiuns comandantes de terreiro. São os dirigentes de sessão e devem orientar todos os demais graus.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Doutrina 3ª Filial - Realengo(Mallet) 21/06/17



Só se levanta pra ensinar, aquele que se sentou pra aprender!  Não existe médium que nasce pronto!  Umbanda é estudo. Umbanda é aprendizado. Umbanda é humildade!

Doutrina 3ª Filial - Realengo(Mallet) 21/06/2017
“Aprender é a única coisa que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende”

EXU

Exu.

Exu é guardião, é o cobrador das dividas, o executor da lei do carma, essas entidades são os responsáveis por guardar e manter a ordem nos terreiros para que os trabalhos transcorram na mais perfeita ordem.

São espíritos que já encarnaram na terra, na sua maioria, tiveram encarnações conturbadas que viveram de modo a prejudicar seriamente sua evolução espiritual, sendo assim estes espíritos optaram por prosseguir sua evolução espiritual através da prática da caridade, incorporando nos terreiros de Umbanda.

Apesar das imagens de exus, fazerem referência ao "Diabo" medieval (herança do sincretismo religioso), eles não devem ser associados à prática do "Mal", pois como são servidores dos Orixás, todos têm funções específicas e seguem as ordens que lhe são passadas.

Exu é neutro, quem faz o mal são os médiuns que utilizam o nome dos exus para fazerem trabalhos que prejudiquem outras pessoas, trabalhos estes que são aceitos por kiumbas, e que é espalhado por médiuns despreparados dizendo que tal exu foi o executor, gerando assim o temor e o preconceito contra essas entidades.

Mensagem enviada pelo Médium CCT Rafel Ferreira (Membro do Conselho de Doutrinas do TEOM)

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

ENSINAMENTOS

Caboclo das Sete Encruzilhadas nunca determinou sacrifício de aves ou animais para fortalecer o poder do médium, nem homenagear entidades.

O preparo mediúnico baseava-se na Doutrina, no ensinamento de normas evangélicas.

A água e as ervas eram os elementos ritualísticos usados através de amacis, banhos e defumadores, pois, a UMBANDA também é Doutrina baseada nas Forças da natureza.

O Evangelho era a base, do ensinamento da entidade que recomendava, como lembrete constante do que é necessário para a prática correta e leal da mediunidade: Não ter vaidade; Manter elevado padrão moral; proceder corretamente dentro e fora do Templo; Prestar socorro espiritual gratuitamente a todos que, dele necessitando, recorram ao médium; Não aceitar retribuição monetária pelos trabalhos. 

A única retribuição deve ser a certeza do dever cumprido.

Mensagem enviada pelo Médium CCT Ademir (Membro da AC do TEOM)

COMECE NOVAMENTE


Comece novamente!

A vitória não é decidida pelas vezes em que você tropeça ou é derrubado, mas pela velocidade em que você se levanta. Você não deve aguardar que jamais aconteçam contrariedades. As pessoas vitoriosas obtém o sucesso, mesmo tendo problemas. 

Se você permitir-se envolver no ódio, na auto-piedade e pessimismo, esses sentimentos só irão aumentar as dificuldades e contribuírem para aumentar o fracasso. É isso que você deseja? Claro que não!

Então, levante-se novamente. Retorne ao jogo da vida, ultrapasse esses desafios, prossiga no plantio da bondade, do trabalho e da simpatia; e realize isso agora! Quanto antes você se superar, mais alegria e progresso você obterá em sua existência.

É fácil resmungar e ficar aflito quando se passa por uma decepção. Fácil e completamente sem utilidade. As pessoas procuram muitas vezes descobrir alguma coisa ou pessoa em quem possam lançar a culpa de seus erros ou problemas. Mas essa prática não costuma resolver as questões da vida.

Quando algo nos derruba, a melhor solução é nos levantarmos e começar novamente no bem. Ficar reclamando e responsabilizando outras pessoas pelas dificuldades que estamos passando, só nos atrapalha a levantarmos e renovarmos nosso destino. Essa atitude realmente é uma grande perda de tempo e de recursos valiosos.

Quando perceber que está perdendo seu tempo com reclamações e acusações infrutíferas, cesse por alguns momentos suas atividades e faça essas perguntas a si mesmo: “Qual atitude posso tomar para resolver este problema? Quais os passos a serem tomados? O que me fará superar essa situação?”.

Deixe que as outras pessoas gastem o tempo com reclamações sem proveito, culpando-se uns aos outros. Há milhões de indivíduos se ocupando com esta prática. Você, por sua vez, faça a diferença. Erga-se, mantenha-se firme no rumo do progresso, dos grandes e nobres ideais. E rumo à vitória você estará indo!

Texto Enviado pelo Médium CCT Ademir (membro da AC do TEOM)

O CACHIMBO NA JUREMA E NA UMBANDA


cachimbo é um instrumento bastante conhecido e apreciado na Umbanda. Normalmente o vemos na boca de um Preto Velho, que sabiamente o pita quando aconselha um filho de fé.

A origem do cachimbo é muito antiga e ele é encontrado em todos os continentes, possui diversos formatos e é fabricado com materiais variados.Na Mãe África o cachimbo é empregado pelos curandeiros nativos com finalidades mágicas e religiosas. O Kimbanda – o mago bantu – nunca deixa seu Pexi (cachimbo) de lado. Nei Lopes, no Novo dicionário banto do Brasil, afirma que a origem da palavra vem do idioma kimbundu: kuxiba, "chupar" (a fumaça).

Nossos indígenas são peritos na arte de cachimbar e os pajés são verdadeiros mestres cachimbeiros.

Seja na boca de um Preto Velho ou de um Caboclo, que também usa o charuto para a mesma finalidade religiosa, o cachimbo possui muitos segredos.

Na Pajelança Cabocla e na Jurema Sagrada, uma variante da Pajelança Indígena, ele é símbolo do Universo.

Seu forno, onde colocamos ervas misturadas ou simplesmente tabaco, é a imagem da Mãe Mata - o feminino sagrado. O tubo, por onde a fumaça é aspirada, representa o Pai Céu - o masculino sagrado.

As ervas colocadas no forno são as criaturas viventes: os minerais, os vegetais e os animais. A fumaça é a Natureza em movimento, o sopro que tudo envolve e o espírito que anima os seres.

Quando a fumaça cobre um objeto ou um vivente, ela infunde o poder do encanto que liga a Terra ao Céu, e o Mundo Humano ao Mundo Divino.

Pitar o cachimbo, dentro de um ambiente religioso, é um ato sagrado. O cachimbeiro é um veículo dos bons espíritos e um agente da cura dos males do corpo e da alma.

O cachimbo de um pajé não é mera madeira. Ele é um aliado e uma criatura com alma.

Nos rituais da Pajelança Cabocla e da Jurema o pito recebe um nome mágico. Ele é lavado com ervas secretas e depois é enterrado numa Lua Cheia especialmente escolhida.

Num ritual fechado para os não iniciados, o cachimbo é retirado do ventre da terra e é festejado como um novo membro da irmandade.

Como “virou bicho”, no linguajar dos curandeiros da floresta, ele será alimentado, de tempos em tempos, com sumos vegetais. Também habitará numa toca, lugar escuro e quieto, onde repousará depois das sessões de cura.

Na calada da noite o cachimbo fala com o pajé e toma a forma de um animal de poder... Ele está vivo!

Ervas variadas podem ir dentro do Petenguá, como os guaranis chamam o cachimbo. A ordem delas varia segundo a finalidade, o momento e a intenção do ritual.

Plantas brasileiras e de outras terras formam a farmácia do cachimbeiro caboclo. O tabaco é a mais conhecida.

Na Pajelança Cabocla o Pai Tabaco possui dois espíritos aliados: a Yawara (onça) e a Yibóia (Jibóia). A onça é uma emanação da Mãe da Mata e a jibóia é sua filha. Estes dois espíritos são invocados quando o pajé se enfumaça e canta as palavras certas, que convidam os aliados a se manifestarem nesse mundo.

O Pajé Avarumã, nosso amigo e mestre, fala que nenhum curandeiro pode usar o tabaco como recreio! Quem é viciado no tabaco, diz ele, caiu na rede dos espíritos e está cativo. Uma pessoa viciada é uma escrava da planta, acaba doente e deve prestar conta aos encantados.

Nenhum iniciado nos saberes da mata pode ser escravo! Afinal, um xamã é um guerreiro... Cachimbo e tabaco só nos rituais de fé.

Quando armados com o cachimbo, fala o sábio da floresta, nos erguemos como uma árvore muito alta. Nossa cabeça toca o céu, nossos pés afundam no solo... O coração bate junto com o da Mãe Terra e por nossas veias corre o sangue verde dos espíritos.

A Pajelança Cabocla possui dois ramos espirituais: o Caminho do Cachimbo (Casa do Fogo e do Ar) e o Caminho do Maracá (Casa da Terra e da Água). No primeiro ramo, o futuro guerreiro curandeiro estuda os mistérios do Mundo da Fumaça, onde moram os sonhos e os aliados. Ele também aprende que o cachimbo está no corpo: o forno é a cabeça e o tubo é a coluna vertebral.

Dentro do cachimbo-corpo o pajé coloca as ervas e adiciona o fogo (espiritual), para a fumaça (alma) sair e viajar até os encantados.

O cachimbo é quem cachimba o cachimbeiro, fala Avarumã.

Outras plantas fumáveis são também utilizadas. As mais comuns, que podemos encontrar com facilidade e foram reconhecidas pelos curandeiros como amigas espirituais, embora de origem estrangeira, aqui estão.

Alfazema: muito empregada em defumações e fumaçadas no culto da Jurema Encantada. Ela entra na composição da mistura básica de esfumaçamento, junto com tabaco forte, incenso (olíbano) e alecrim.



Artemísia - chamada de Tabaco de São Pedro: usada na forma de charuto, pó, chá, tintura, extrato, essência, sumo, banho e até vinho (Vinho de São Pedro). Ela é tônica e vermífuga. Não deve ser usada em grande quantidade como chá, mas fumada é inofensiva.Uma mistura de cachimbo famosa é a “Velha Bruxa”: 10 gramas de folha de figueira, 15 gramas de verbena, 30 gramas de tabaco suave e 5 gramas de artemísia. Ela também é usada no Tauarí ou charuto de pajé.


Escarola – conhecida como Tabaco Longa Vida: uma planta fumável bem conhecida e usada para substituir o tabaco. Empregada como alimento, loção, pó, charuto, loção e cataplasma por centenas de anos. Ela é nutritiva, depurativa, analgésica e sedante, por isso não deve ser fumada em grande quantidade. Combinada com um pouco de artemísia obtemos um boa fonte de fumaça curativa.


Verbena: a preferida pelos Mestres dos Bosques – os curandeiros bruxos de Portugal - que foram exilados para o Brasil no período colonial. Boa planta para fumar, mas deve ser misturada com artemísia e tabaco. Uma maravilha para defumar. Ela purifica o ambiente e destrói os miasmas (energias negativas aglomeradas nos cantos das casas).


Muito ainda podemos contar sobre este instrumento sagrado. É uma pena que alguns centros de Umbanda estão deixando o cachimbo de lado e adotando o cigarro.

Outros centros estão abandonando a fumaça, seja a do cachimbo ou a do defumador. Isso é preocupante. O cachimbo e a fumaça sagrada estão no início da história da Umbanda, desde que o primeiro Preto Velho sentou no seu canto e pediu o querido pito...


Seria triste ver a alegre e perfumada Umbanda parecendo uma melancólica e inodora igreja evangélica!


Salve o cachimbo e viva a fumaça!

Edmundo Pellizari

Texto enviado por CCT Ademir (Membro da AC do TEOM)

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

FESTA DE IBEIJADA

No dia 28 de Setembro, realizamos nossa festa em homenagem as IBEIJADAS, essas entidades maravilhosas, que nos ensinam com a sua pureza e com a roupagem fluídica de CRIANÇAS, fazem os corações mais aflitos se encher de esperança e paz.

Como já era de se esperar, o corpo mediúnico do TEOM estava em peso, fazendo com que o salão se tornasse um ambiente alegre, descontraído e de muito axé, sem contar com a presença em massa dos assistentes, que aguardavam ansiosos pela chegada das crianças do astral, e também a farta distribuição de doces, brinquedos e o sorteio de uma linda bicicleta.

A Gira, obedecendo as ordens astrais, foi aberta pelo Caboclo das 7 Luas e sua falange, para poder determinar o axé, e preparar o terreno para a chegada de nossas crianças.

E quando chegou a hora, um vento de alegria, amor e paz encheu o salão do TEOM, e que farra nossas ibeijadas fazem, tudo dentro do maior respeito, mas fazem a farra...são bonecas, carrinhos, bolas e muito mais para libertar as almas de todas as mazelas e colocar um sorriso no rosto dos que estavam tristes.






















SALVE SÃO COSME, SÃO DAMIÃO E DOUM....ONIBEIJADA....





















terça-feira, 7 de outubro de 2014

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO




PROGRAMAÇÃO DA MATRIZ – OUTUBRO/ 2014
· Terças-feiras - CROMOTERAPIA com cristais e passes magnéticos às 19:00 hs.

· 1ª Terça-feira (07 / 10 / 2014) – Corrente das FOLHAS DE OXOSSI às 19:30 hs.

· 2ª Terça-feira (14 / 10 / 2014) – Corrente e Consultas com EXÚ às 19:30 hs.

· 3ª Terça-feira (21/ 10 / 2014) – Corrente e Consultas com os PRETOS-VELHOS às 19:30hs.

· 4ª Terça-feira (28 / 10 / 2014) – Corrente da PROSPERIDADE COM OGUM CRUZADO COM EXÙ, com consultas e passes, e a Corrente das Fitas Vermelhas às 19h30,  adquira a sua na secretaria.

     4° Sábado (25 / 10 / 2014) – Gira Festiva com Corrente, consultas e passes COM O POVO CIGANO às 19h  (Srs.  Médiuns, trazer frutas e pães para ornamentação e imantação).
      
· 2º DOMINGO – ( 12 / 10 / 2014) Gira  Mensal de CABOCLOS E PRETOS-VELHOS  às 14:00 hs.
     (Srs. Médiuns, é proibido faltar. Os assistentes que desejarem girar no salão, dê seu nome na secretaria e venham de branco)

· 4ª Quinta-Feira (23 / 10 / 2014) – Curas Espirituais e Cirurgias Invisíveis  para todos os males com Pai Jorge Corrêa com a entidade PAI JOAQUIM DE ARUANDA  de 13h  às 16hs.
                                   

  Atenção: 

GRUPO DE ESTUDOS E DEBATES-  17 / 10 / 14 - 19H
Para todos os médiuns



 MENSAGENS DO MÊS


DEUS SEMPRE AGE CERTO


Certa vez, um homem pediu a Deus uma flor e uma borboleta. Mas Deus lhe deu um cacto e uma lagarta. O homem ficou triste pois não entendeu o porquê do seu pedido vir errado. Daí pensou: também, com tanta gente para atender… E resolveu não questionar.

Passado algum tempo, o homem foi verificar o pedido que deixou esquecido. Para sua surpresa, do espinhoso e feio cacto havia nascido a mais bela das flores e a horrível lagarta transformou-se em uma belíssima borboleta.

Deus sempre age certo. O seu caminho é o melhor, mesmo que aos nossos olhos pareça estar dando tudo errado. Se você pediu a Deus uma coisa e recebeu outra, confie. Tenha a certeza de que Ele sempre dá o que você precisa, no momento certo.

Nem sempre o que você deseja, é o que você precisa. Como Ele nunca erra na entrega de seus pedidos, siga em frente sem murmurar ou duvidar. O espinho de hoje, será a flor de amanhã!


NÃO É NECESSÁRIO

Não é necessário melhorar a aparência, adquirir muita cultura, aumentar o salto do sapato, levantar mais o nariz. Precisamos diminuir o barulho, caminhar mais devagar, prestar atenção a quem chega, abaixar a cabeça e colocar a humildade pra funcionar. Somos grandes, quando somos pequenos.

Autor Desconhecido


Abra seu coração, Oxalá veio ao mundo e não o virou, trouxe a sua doutrina e foi um observador, não será você que poderá julgar os outros. Seja portanto um observador oculto da vida, pois viemos ao mundo para sermos comandados e não comandantes

Caboclo Mirim

Acompanhe mentalmente e cante as curimbas, pois as mesmas são orações cantadas e trazem nas suas palavras verdadeiras filosofias de vida. Não interceda nos Ogãs solicitando cantar essa ou aquela curimba simplesmente porque você acha bonita ou que rima bem. A curimba é fator de importância nos trabalhos, é fundamento dentro do ritual de Umbanda Sagrada, cabe a quem estiver comandando a gira ordená-las de acordo com a necessidade.

Caboclo Mirim


ORAÇÃO A NOSSA SENHORA APARECIDA




Senhora Aparecida, o Brasil é vosso!
Rainha do Brasil abençoai a nossa gente!
Tende compaixão do vosso povo!
Socorrei os pobres!
Consolai os aflitos!
Iluminai os que não têm fé!
Convertei os pecadores!
Curai os nossos enfermos!
Protegei as criancinhas!
Lembrai-vos dos nossos parentes e benfeitores!
Guiai a mocidade!
Guardai nossas famílias!
Visitais os encarcerados!
Norteai os navegantes!
Ajudai os operários!
Orientai o nosso caminho!
Assisti o nosso Terreiro!
Conservai os puros de coração!
Defendei a fé na religião!
Esclarecei o nosso governo!
Ouvi os que estão presentes!
Não vos esqueçais dos ausentes!
Paz ao nosso povo!
Tranqüilidade para a nossa terra!
Prosperidade para o Brasil!
Salvação a nossa pátria!
Senhora Aparecida, o Brasil vos ama, o Brasil em vós confia!
Senhora Aparecida, o Brasil tudo espera de vós!
Senhora Aparecida, o Brasil vos aclama!
Salve, Rainha! Que Assim Seja!


IRRADIAÇÃO DO MÊS


OXOSSI

"O SENHOR DA AÇÃO ENVOLVENTE QUE DOUTRINA OS VIVENTES DA TERRA"
Que lida com as forças da natureza, principalmente de sua flora, trazendo o alimento e a prosperidade.


 FILIAIS DO TEOM

1ª Filial - Cabuçú. 
2ª Filial - Guapimirim.
3ª Filial - Imbariê.
4º Filial - Campo Grande.
5º Filial - Belém / PA.
6º Filial - Bangú.

Obs: Médiuns da Matriz só poderão visitar as filiais com autorização por escrito do Comando Geral.




JORGE CORRÊA
Tuxaua de Umbanda
Comandante Geral

PODE ACREDITAR E LEVAR FÉ.
Ouça a Radio Tropical Solimões 830 AM
 Programa Mensagem de Ogum
 Com Pai Jorge Corrêa e Mãe Rosane Corrêa
 Toda 5ª feira às 21 horas Tel.: 2667-9830